quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Meu andar...




Eu andava só contigo...
Fui em sua casa muitas vezes,
Ouvi suas mensagens, fiquei alegre e até feliz
Eu o conhecia de ouvir dizer, de alguém falar
Eu fui em sua casa em busca de uma proteção
Ouvir sua voz...Não!
Nos domingos me aprontava, em belas
roupas me adornava, com os cânticos
eu me empolgava mas com suas ordens
eu não me dava
Eu andava contigo
Aos poucos vieram outras canções
Que embalaram meu dormir
Está muito frio, chove muito, deixe pra depois
As melodias que nos afastam de Deus...
Você é muito novo, há uma longa e larga estrada
Eu andava contigo
Os prazeres deste mundão
Tem deixado muitos no chão
Os prazeres da bebida, drogas, prostituição
Eu andava contigo?...
Fiquei no porta luvas do teu carro naquela rua escura de sua vida...
Fiquei em uma gaveta de um velho armário
Quando você mentiu para seus pais...
O que você não sabe, eu sempre
estive contigo
Eu estou em todos os lugares
E sempre andei contigo
Mesmo você me ignorando
Estarei sempre te amando
Arrependa-se, volte pra mim
só assim verás como é bom andar no meu andar...

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Crer


Há de se crer
Quando se ouviu dizer
Este é meu filho amado
Há de se crer quando suas
vestes reluziram
Há de se crer quando o cego enxergou
O paralítico que não andava caminhou
Há de se crer quando se vê
Um homem andando sobre as águas
Há de se crer um morto ressuscitou
Que poder! há de se crer
Lázaro ressuscitou! há de se crer
Mas o que dizer de quem nunca
Fora seu seguidor
que seus atos e milagres não presenciou
Crer em um homem ensanguentado
Com feridas profundas e maltratado
Um ser vivendo os insultos e deboches
Como crer em um farrapo com uma coroa de espinhos?
Preso em sua ultrajante dor
Como crer?
Um cenário de derrota, como crer?
Mas um ladrão condenado ao seu lado:
-Eu sei porque recebo castigo pelos meus atos
Mas este nenhum mal fez
Como estar em igual sentença?
-Jesus lembra-te de mim
Quando vieres no teu reino
Disse-lhe Jesus: hoje estarás comigo no paraíso
Com este ato há de se crer






domingo, 4 de outubro de 2009

Além Mar




Anda Pedro! e seu pescado
Anda Pedro! nesses mares revoltosos
Pedro e suas tempestades...
Na ignorância de sua rede
Na incerteza de seus peixes
É chegado a hora de trocar seu barco
De trocar sua rede
Agora é hora de um outro cais
Pedro o sábio do mar
o errante sobre o sal
Anda Pedro! diz aos homens
que de tanto pescar, você foi pescado
Anda Pedro! diz aos homens que você
Encontrou em terra o Deus
Maior que neturno
Anda Pedro!
No espanto da dúvida:
Não...Não...Não !...
Eu não sei dos homens eu só sei do mar
Anda Pedro! diga o quê você aprendeu com Jesus
Pedro chorou, chorou...
Sua alegria voltou quando Cristo o indagou
Tu me amas?...Tu me Amas?...Tu me amas?
Mandaram calar , Pedro falou,
Jesus é o Cristo de Deus.