terça-feira, 30 de março de 2010

Estou aqui


E por se multiplicar a iniquidade o amor de muitos esfriará (Mt.24:12)



Quero ter sua atenção
Com Gestos atitudes
Com apreço
A canção que tu cantas
Diz um viver ?...
Ou é mais uma das mentiras
Não tens tempo
corres ao vento
Se em espelho
Um Narciso vesgo
Não enxerga um irmão
Tão real que é virtual...
Há virtual que é real...
A indiferença de muitos
Um dizer que machuca
Não tenho tempo
Preciso ganhar meu pão
Outra hora, outro dia...
As mesmas desculpas
Da grande ceia... conheces?
Quando virá sua atenção?
Amanhã não sei se estarei aqui.
Suas flores de remorso
Talves cheguem tarde...
Traga uma migalha do seu apreço
Chega de desculpas....

quarta-feira, 24 de março de 2010

Viagem


Em meu ágil transporte
Viajei...
Ao agreste , naquela casinha
Ouvi da avózinha
Histórias de ponto de cruz...
Cheiro de bolo e café
Conversas de renda
Retalhos de vida...
Já se foi meu amado
Mas não estou só
Cozinho, lavo e passo
Converso com o sol
Que vem de manhã
Com a lua as estrelas
Converso em silêncio...
Choro as lembranças
Dos meus sonhos bons!
Mostrou-me uma planta
Falou-me de um chá
Que muitos em vida precisam tomar
É bom para alma
Para os olhos também
E com biscoito
A conversa vai bem
Ser percebido e perceber também
Somos idosos e amamos tão bem...
Viajei ... você percebeu?

terça-feira, 23 de março de 2010

Pensemos


Há uma Epístola na bíblia muito pouco lida, muitos gostam das histórias do Velho Testamento,
outros gostam das Epístolas do Apostolo Paulo, tem também quem goste das Epístolas de João
principalmente a curiosidade de ler Apocalipse. A pouco lida que eu me refiro e a Epístola que só tem um capítulo: A de Judas; Pensemos... No versículo 12

"Estes homens são rochas submersas em vossas festas de fraternidade,
banqueteando-se juntos sem qualquer recato, pastores
que a si mesmos se apascentam; nuvens sem água impelidas
pelos ventos; árvores em plena estação dos frutos, destes
desprovidas, duplamente mortas, desarraigadas..."


Rochas submersas é um perigo para os navios...(desastres)
Homens que só cuidam de seus ventres
Homens sem o Espírito de Deus são seres brutos (rochas)
O que esperar de uma nuvem carregada? ...Que venha a chuva
Mas a chuva não vem...( sofre a terra)
O que esperar de um árvore que está no tempo de dar seus frutos ?
E estes não vêem... (decepção)
Onde está a fraternidade?
Sem recato (sem pudor)
Homens comparados as árvores sem raiz e frutos
Duplamente mortos corpo e espírito.
Que evangelho estamos pregando?
O que nos leva a um reino espiritual?
Ou o que nos leva ao material?
Os templos estão cheios... de homens que só buscam
Bens materiais?
Deus precisa de homens que busquem
O Fruto do Espírito: Amor, Alegria, Paz,
Longanimidade, benignidade, Bondade, Fidelidade,
Mansidão, Domínio Próprio Gl.5:22.23

Como seria bom! vermos irmãos orando
-Senhor eu quero ter mais amor
O carro eu preciso, mas se eu não tiver amor
Posso causar muitos males a mim e ao meu próximo
Uma casa, um apartamento mais se eu não tiver
Domínio próprio eu não terei um lar
E também para onde eu irei na morada que tu estás me preparando
Não vou leva-los comigo.
Não podemos ficar obcecados por ter...
O dinheiro é a raiz de todo mal
Não entre neste discurso:" Você e filho do rei, dono do ouro e da prata" ... determine!...
seu bem... sua bênção...
Sua maior bênção é ter sua salvação, sem Jesus como seu Salvador, você não terá
uma vida eterna. Seu ouro e sua prata ficará para quem?
Eu creio na prosperidade, prosperidade espiritual não na material
Eu creio que o senhor pode me dar um bem material, se ele achar que este bem
não irá tirar o meu bem maior que é o bem espiritual.
O homem não pode servir a dois senhores, a Deus e ao dinheiro...
Pensemos...



quinta-feira, 18 de março de 2010

Meu mundo


Em um quarto
De três por três
Em um mundo quadrado
De um sonhar tão distante
Mesa de pouco pão
Casa de Maria
Casa de João
Muita tristeza
Pouco feijão
Trepado em um andaime
Limpando janelas
Nos vidros ele se vê
Mas não se acha
A cidade aos seus pés...
Ela não o abraça
Maria e sua faxinas
O lixo de muitos
Seu luxo...
Não vão ao cinema
Não vão ao teatro
Não podem sorrir
Lhes faltam os dentes
Não podem dormir
Choram os meninos
A dor de uma falta
Falta remédio
Falta caderno...
Falta espaço
Em um trem lotado
Suas mentes viajam...
Em uma oração
As miganhas de um querer
Sonho de um puxadinho
Se não for assim
Senhor , por favor!
Livre nossos filhos das drogas.




sábado, 13 de março de 2010

Clareza


Que ela seja acessível
A todos, não ser difícil de entender
Os "eruditos " não suportam
O que é simples de se entender
O Que vai direto ao coração
Das pessoas simples
Dos sensíveis
Que ela seja transparente
Sem pieguice
Sem a fumaça
Das figuras de linguagem
Dos"intelectuais" de plantão
Que ela seja acessível
No mover e nos ver
De dentro para fora
De fora para dentro
Para abrandar
Consolar
revolver
Não encobrir
Cavar
Reinventar as palavras
Onde todos possam
Sentir a realidade
Muitos ao sofrer
Querem ser notados
Acalentados
Com gestos
Palavras
A metáfora mais comum
"Olhos com amor"
Nada de ensaio
A poesia pode ser
O chazinho para a alma
Quando o paciente
Não reluta em beber
Que ela seja acessível
A todos
O quê o remédio é para o físico
Que ela seja ao seu espírito
Sem efeitos colaterais
Há um sofrer profundo
Desde o início do mundo
"Não vim para os são
E sim para os doentes"
De corpo, alma e mente
Jesus acessível a todos
A Poesia simples de se entender
Os "intelectuais "precisam ler.

quinta-feira, 11 de março de 2010

O ombro

De onde me vem um ombro...?
Hoje há desencontros...
Lágrimas... eu não
Quero falar
Mas o silêncio me dói
Não vejo a rua
Ando em labirintos
De mim mesmo
De onde me vem um ombro?
Há angustia...incerteza
O sol só me queima
Um humor de queixar...
Nas noites
Falam de lua e estrelas
Eu mergulhado no presente
De um passado que se foi
As flores sem um sentido
Não vem embelezar
De onde me vem um ombro?
Os olhos que tu procuras
O abraço que ti falta
O carinho em tua alma
Está próximo ao lado
Você não o deixa afagar
Chore e escute...
No ombro do amado
De um pai
Amigo
O ombro do "Consolo maior"
Feliz o que chora...
O Consolo está a porta
Deixe-o entra
A terapia não custa nada
Que ombro bom!!!

sábado, 6 de março de 2010

Um belo bom...


Juntos em um caminhar
Lá se vai meu coração
Neste belo bom...
Sou transportado a um jardim
Lá não são flores que falam
É Gláu o perfume de palavras
Que vai aos ares
Falar dos pensares dos homens...
e dos sonhos do nosso Deus
E diz também
O que nunca me fora dito
Lapidou palavras jóias
Foi demais para mim
Jovem e amiga
Não há conflito
De geração
Nos olhamos com a alma
No trabalhar com os versos
Palavras tão simples
O que nunca me fora dito
Chorei em um silêncio...
Na leveza de um paz
Onde Deus inspira
Os que sabem amar
Filha, irmã...
Eternamente...
Simples...
De um Belo bom!



..... ( É muito mais que isto minha irmã em Cristo Gláu)

terça-feira, 2 de março de 2010

Palavras


Sou catador de palavras
Umas são recicladas
Outras encharcadas
Com as chuvas das vidas
De quem sem palavras
Vivem nas calçadas
Com fome por uma palavra
Sou catador de palavras
Algumas límpidas
Como o orvalho
Outras como cristal
Se quebra atoa
Nos fere na carne
Há também umas...
Tão frias nos faz tremer
Sou catador de palavras
Em juras de amor
Em paixões e partidas
Sou catador de palavras
Sem nexo...
Para os corações de pedras
Palavras juntas formam
Imagem com frescor
De perfume bom...
Palavras de fábulas
Sou catador das palavras
Das parábolas
De quem nos ensinou
Com palavras
Olhar os lírios dos campos
De tanto catar
Fui catado
Pelo Logos
Que se fez carne
O verbo Deus.