quarta-feira, 28 de julho de 2010

Sua face


Uma neurose
Descabida, com medidas
Rondando as noite
Rondando os dias
Amamos conviver como os simples
Mas complicamos as relações
Mudamos nosso humor
O medo da crítica
Vexame
As mentes brilhantes
Os aplausos
Meu ego, meu super ego
Um balão de gás
Vendemos nossa liberdade
Qualquer preço
Nos trocamos com facilidade
Vírus do orgulho
Os absurdos
Vaidades
Um sobreviver
Não ficamos mais vermelhos
É natural o mentir
Queremos ser deuses
Queremos ser reis
Queremos ter fama
O Deus verdadeiro
Quis apenas ser homem
O Servo Jesus

Sossego


Aquietai vos
No Sossego de um Deus
A calma a alma
Um caminhar melhor
Uma paz que não incomoda
Não julgai vos
Compaixão, perdão
Ver o outro
Trazer um conforto
Dizer posso ajudar
O Silêncio contigo
Um conversar com o Pai
Misericórdia de nós
Consolação
Sua mão
Nos aponta o viver
Uma paz sem medida
Os guardas precisam ter
As crianças precisam nascer
Sabendo de ti
Os idosos
Lições de vidas
Canções de louvor
Lares, ruas, cidades
Tudo será bem sucedido
Quando o Senhor é contigo
Sossegai.

sábado, 17 de julho de 2010

Vou ouvir


Vou ouvir
Os sons dos becos
Não é canção alegre
Alguém se importa comigo
Pai, ai !
O que se acaba
O que perece
Não alimenta
Há um frio
De um abraço
A cegueira de um olhar
As lágrimas vão ao chão
Se estancam sem solução
De um próximo distante
Arrogantes, farsantes
Não têm tempo
Desvalido
Geme
Treme
Fere
A carne de quem sofre
Pai, ai !
Como cessar a morte
E formar uma vida
Só comendo o Pão
Bebendo a água
Da vida
Não há fila
Os últimos serão os primeiros
Uma sentença eterna
Muitos não pensam assim
Triste fim

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Ansiedade


Vivo em um minuto
Mil anos
Meu falar
Para lembrar
Do que se tem
O melhor de se dizer
Um silêncio que se move
Hora de ação
Hora de oração
Seu ide, meu ir
Um sufocado grito
Dentro em mim
Sai e vai
Ruas, pés em poeiras
O cansar feliz
Caminhar para dizer
De quem sabe amar
A resposta
Para o teatro do tempo
E sua peça
Onde os mortos
Espancam a vida
Onde os vivos
Se eternizam
Há luz
E o que deixou a cruz
Voltará

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Aprender


Os símbolos linguísticos
Não são tudo
Um ler
Um escrever
Tem que haver um imaginar
Se houver um perceber
Um entender
Não um cálculo matemático
Um pensar mais profundo
Repetir informações
Não basta
Construir uma imagem
Uma ideia
Enxergar o coração
Você corre risco
Mas alguém será feliz
Imaginar com ação
Não ofende
Não humilha
Não exclui
Uma linguagem
Humildade
Jesus caminha assim

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Sua fala


Como anda sua fala ?
Espelho de sua alma
Gabar-se em julgar
Constranger e humilhar
Como anda sua fala ?
Algo raivoso, exagerado
Um culpar e acusar
Um falso cumprimentar
Um bajular
Um criticar
Um zombar
Como anda sua fala ?
Somos o que falamos
Ou puro engano ?
O comunicar babel
Uma torre que não chega ao céu
Palavras como flores e abelhas
Palavras como mel
Não saem falas de pedras
O que semeamos ?
Com a nossa fala
O que colhemos
Nos alimentamos
O coração vazio e pueril
A boca fala de um coração cheio
Palavras como flores e abelhas
Deus e os homens
Palavras mel
Falando a mesma linguagem
Palavras de Paz