terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Dar voltas

Vamos dar um rolezinho
Sim um rolezinho dentro de nós
Chame os manos, as minas 
Precisamos de um papo reto
Há um abandono intelectual
Escolas sem alunos
Alunos sem professores
Há um abandono,
não se aprende a ser
Neste admirável mundo novo
Só nosso rolezinho é tão velho
Vamos ocupar nossas praças
Nos shoppings só os sentidos fazem sentido
Só o prazer  de se ter, novidades de vaidades
No Maranhão há umas pedrinhas
Escaparam pelas mãos, 
Atingiram Ana Clara
Inocente criança 
Ela pagou o preço
Vamos dar um rolezinho
Hoje pensamos mais em prisões
Onde há escolas?
Dinheiro não se faz o saber
Rio, São Paulo, Brasilia
Tudo na mesma agonia
Vamos dar um rolezinho
Em nosso pobre Piauí
Há um saber em Cocal dos Alves
Vamos dar um rolezinho onde se dão as maõs
Augustinho Brandão onde o dever de casa
se faz bem feito, modelo para muitos
Vamos dar um rolezinho
Dentro de nós
Só se muda se eu mudar
Estamos presos
Não sabemos o que é ser livre
Vida de gado povo marcado pra consumir
Cão correndo tentando pegar sua própria calda
Vamos dar um rolezinho sem pichação
Rolezinho pra construir
Não vandalize seu saber