segunda-feira, 28 de julho de 2014

Gota a gota

Aos poucos, gota a gota
Chuva é feito disso
Gota a gota
Os dias são somas
Gotas de olhares
A luz é feita de gotas
Gotas de raios
Mas há muita treva
Olho por olho
Boca sem dentes
Se vão os meninos
Pobres inocentes
Triste cina mães de Israel
Mães da Palestina
Muro gotas de cimento
Rios de lamentos
Sem sabor de leite
Sem sabor de mel
Cores de algozes 
Matizes de vítimas
Cai sobre nós
Sobre nossos filhos
Sangue inocente
Não se lava as mãos
Terra a quem prometida?
Gota a gota escorre ao chão
O reino dos homens
Gotas de pó...


quinta-feira, 10 de julho de 2014

O Grande Nada

O deus deste século
O Grande Nada
Leva a muitos ao seu alienar
A crença em um Nadarismo
Destruir, aterrorizar
Ferir, matar
Os tolos vedem suas almas
Ele não junta, espalha
Não planta mas quer colher
Não soma só subtrai
Pai dos soberbos, dos tiranos
O Grande Nada, holocausto do terror
Sua ira não se aplaca
Queima ônibus
Saqueia lojas
Impede o ir e vir
Fala em liberdade...
Não tem raiz
Não dá frutos
A covardia em osso
Não tem cara
Esconde o rosto
Seus príncipes
Seus meios, seus fins
Não levam a nada
Nada é nada
Usa roupa de marca
Com perfume de terror