segunda-feira, 13 de outubro de 2014

As portas

Oh! Nobre de berço
Há percepção sem objetivo
Há  distorção, alucinação
Cores e formas, céu e inferno
Há portas que a percepção é difusa
Over dose sem retorno
Livre Sem Deus 
Navio sem leme
rumo ao admirável mundo novo
Onde o homem ilha se perde em trilhas
O crack, caminho sem rumo
Efeito da mescalina e suas miragens
Morte em vida, porta larga...
Pedras de tropeço...
Só há um jeito de ultrapassar a morte
A certeza no que o olho não vê
Oh, nobre de berço não seremos livres
Se não conhecermos a verdadeira percepção
O quê eu frágil homem posso querer?
Como melhor se  sair das garras da morte?
O homem de Nazaré...e sua percepção
Senhor em suas mãos entrego meu espírito
Três dias....dormindo com Deus
O eterno não morreu
Foi preparar um novo céu um nova terra
O que Aldous Hexley precisava enxergar.